domingo, 7 de julho de 2013

Você...

Quando te vi,  pela primeira vez
não tive dúvidas era você que eu
queria para a vida inteira.

Senti pela primeira vez o amor
ardendo em meu corpo e fazendo
meu coração ficar em chamas.

Sei que senti o mesmo por mim
mas não tens a coragem de falar
mas o teu olhar, 
já diz tudo o que eu quero saber. 

Esse amor que bate
forte em seu peito já faz algum tempo.

Não sei se sabes, 
mas quando fica triste,
sinto algo que vai desmoronar
dentro de meu coração...

mas quando estás feliz,
meu céu fica cheio de estrelas.

Por isso, meu amor:
quero que saibas, 
quando você chora eu choro contigo,

quando sofres, eu sofro junto também,
mas se estás sorrindo,
fico alegre por ti.

Meu amor eu te peço:
Não desistas tão facilmente
lute até o fim
sei que ainda me quer..
assim
como eu te quero também,
deixe que o nosso destino
transforme num só. 



sexta-feira, 31 de maio de 2013

Ser o silêncio da noite,
arder em tua pele cortando feito açoite.
Ser tempestiva chuva,
percorrer teu rosto feito lágrima,
soprar teus cabelos igual ventania.
Ser tua resposta imediata,
o teu porto seguro no caminho incerto.
Ser uma flor de lótus em teu deserto,
o orvalho a saciar tua sede.
Ser pássaro livre para alçar grandes vôos contigo,
cair com leveza no chão,
repousar teu corpo nas folhas secas.
Beijar teus lábios com pura paixão,
ser teu sonho desenfreado de realidade,
brilhar nos teus olhos com sabor de saudade.
Sentir, chorar, tocar teu ser,
doer devagarinho por dentro,
ser tua alegria, ser teu alento
ser o teu viver.




sexta-feira, 12 de abril de 2013






Tome a minha boca com paixão, 
mostre o seu desejo, 
entregue-me mais do que o seu coração.
Transforme tudo o que eu conheço.
Num beijo, prove o pecado e a redenção.
O paraíso ao alcance do toque dos nossos dedos,
no livre bailar de nossas mãos.
Almas que se procuram, sonhos que se encontram,
corpos que se entrelaçam e se misturam...
Querer que alimenta e devora, sedução.
Palavras que se provocam, intensidade de quem adora.
Amor de perdição.

sexta-feira, 5 de abril de 2013




Meu corpo dança
Comprime-se
acata
Busca
Envolve-se
Transborda teu corpo
Tua força, magia e sedução


Sou o teu mistério
Teu segredo
Sou o teu Eu que se encontra no Amor
Resume-se e se define!


Dentro de ti minhas verdades são inteiras
E tu és minha mudez de palavras e gestos,
Meu amor, paixão e ilusão.
Junto a ti desvairo meu fascínio, frenesi
E todo o gosto de minha sedução! 

segunda-feira, 1 de abril de 2013



Venha querido... venha me amar...
Esse meu olhar te induz a pecar...
Meu toque de mãos te faz excitar...
Meus beijos te faz delirar...
Meu  corpo quente te faz sonhar...
Venha querido... venha me encontrar...
Venha... estou a te esperar...
Venha, meu amor... estou a te desejar...
Vamos loucamente nos amar...
Depois do amor vamos nos acariciar...
Quero teus beijos provar...
Tua boca, apaixonadamente beijar...
Quero te fazer me desejar...
Implorar para eu te sentir...
Vamos novamente gozar...
Nos delírios do prazer nos enredar...
Com este louco amor nos enlevar...
Não podemos nos afastar...
Fizestes me apaixonar...
Sem ti... jamais poderei ficar.
..


Num quarto escuro, sussurros.
Carícias, promessas de momento
Sem pensar em futuro. 
Beijos que se trocam.
Corpos que remexem.
Mãos que se tocam.
Sexos que se medem. 
Mais gemidos, mais sussurros.
Uma cama e o quarto escuro.
Pernas que se entrelaçam.
Braços que se abraçam.
Uma luz, um chão,
Um tapete e sensação.
Fantasia e emoção.
Sexo e tesão. 
No banheiro, sobre a pia,
Mão no espelho. Arrepia!
Um grito.
Unha que arranha.
Carne que se abre ,
Penetra na entranha.
No chuveiro, sob a água
Sobre os corpos correm línguas
Renascemos os desejos
Revivemos nossas minguas. 
Reinício, recomeço,
Novamente vamos nós,
Num amor tão intenso,
Quando estamos a sós. 
Um suspiro longo e profundo,
Mais amor e entusiasmo.
Somos donos do mundo,
Atingimos novo orgasmo. 
Vivemos assim nosso sonho
De amor e fantasia.
Trocamos amor e carícias
Do anoitecer ao novo dia.



Oh,Paixão!
Louca e insana...
Brota e inflama...
Na pele desliza....
Em delírios, se enrosca...
Em prazer, realiza....

Oh,Amor!
Calmo e sereno...
Tormento pequeno...
Em dores, contido..
Escravo, desta paixão ...
Que inflamou, sem sentido...
Este meu peito ferido...

Será o Amor...
Ou...
Será a Paixão...
Que chegou, de mansinho...
Buscando, o carinho...
Que tinhas, guardado...
Encontro, de amantes...
Queixumes e prantos...

Quisera saber, o que sentes..?
É Amor ou é Paixão?!?
É a dor, do meu coração....
Entoando, esta canção....
De amar...
Apaixonadamente....



Quando imagino teu corpo cobrindo o meu,
Não há frio;

Apesar do arrepio, sinto um calor me consumir;
Não consigo dormir.

Penso em tuas mãos;
Explorando, tocando;

E tua língua atrevida,
Brincando, passeando,
Quente, macia e gostosa;

Posso ouvir tua voz rouca e manhosa,
Sussurrando, gemendo,

Teu corpo inteiro,
Querendo pedindo.

E num êxtase incomum;
Sinto nossos corpos se encaixando,
Se transformando em um, em êxtase!



Fazer amor é mais que sexo
É uma arte que vai além da pele
É despir a alma, com calma
e se entregar sem medos
nem pudores
É um acto divino
de gozo infinito
É fazer do corpo
um instrumento de prazer sublime
com paixão e ternura
onde o desejo escorre
feito água de banho quente
e as palavras soam como poemas
que os lábios descrevem
e as mãos imprimem
pela anatomia
deslizando como espumas
exalando odores sensuais
que entorpecem os sentidos
entoando suspiros;
e os corpos dos amantes
explodem num tremor lascivo
de gozo total...


Quero mais, mais, mais
Por sua boca, abduzido
Embriagado por seu desejo
Meu desejo nos teus lábios
Meus lábios nos seus beijos
Perco todos os sentidos
Com os sentidos à flor da pele
Pelos poros pêlos eriçados
Suas coxas nos meus olhos perdidos
Imã que me arrasta a calipígia
Mordo sua bunda deitas e deliras
Violinos, cítaras, liras
Conchas do mar no meu ouvido
Línguas, serpentes de fogo
Me afogo nos seus lábios vaginais
Que nunca acabe esse jogo
Eu quero muito, eu quero mais.
Vem
Vamos fazer deste quarto o nosso ninho
Tendo a lua iluminando nossos corpos
E sobre os alvos lençóis de nossa cama
Cavalgar no compasso da paixão



Vem, Vem, Vem...
Toca-me com tuas mãos sedentas
Afaga-me os cabelos em desalinho
E num longo e doce beijo
Desnuda-me corpo e alma
E me deixa nua à luz da lua
Desce tuas mãos devagarinho
Acaricia-me a pele ardente
Me afaga os seios...
Sem receios sem pudor
Devora-me a boca
Faz-me louca, insana nesta hora
Não há nada lá fora, só nós dois
E, num doce delírio faz-me tua
Pulsa em mim o teu desejo
Ardente, quente...
A tua chama
Me ama
Desliza tuas mãos em minhas curvas
Descobres caminhos
Minhas sendas, minha seiva
Desfrutas
Como se fosse um mel

Depois
Deixa-me cair exausta em nosso leito
Afagar-te a pele e, em teu peito
Adormecer ...





Ao beijar o teu corpo 
Por inteiro,
Hás de ficar tremendo, 
De tanta libido,
Provarás do meu amor 
Que é verdadeiro,
Amor de coração...
Amor agradecido
Amor de ternura...
Amor de carinho...
Amor e sensação.

Nesse momento exalas 
Um raro perfume,
Quando nossos corpos 
Se misturam, 
Se enroscam,
Se desbundem, 
Se enlaçam,
Se esfregam, 
É nesse instante
Que nossos pensamentos 
Se confundem...

Pois, aí nesse momento, 
Começa-se a ouvir, 
Os teus sussurros,
E começo a ver,
Todo o teu refletir, 
Todo teu calor,
As tuas palavras desconexas,
Relativas ao amor...

Teu corpo amado 
Teu corpo ardente 
Molhado, beijado e suado,
Bem junto ao meu 
Ficamos nos acariciando, 
Quentinhos, entrelaçados 
Pelas nossas pernas... 
Eu te ouvindo... e tu me ouvindo...
E então, deitados adormecemos,
Depois desse ato sublime 
De amor... de seres apaixonados!


A água ainda cai fria 
Evapora no calor 
Dos nossos corpos em chamas 
Me chamas, queres novamente 
Te quero aqui, no chuveiro 
No chão do banheiro 
Não dá tempo 
De ir para a cama 
O tempo urge, 
Meu tesão ruge 
Como fera faminta 
Agora vem 
Com todo teu feitiço 
De Mago do Amor 
Que me ouriça 
Que me deixa louca 
Vem 
Faça com a boca 
Todo o caminho da minha fome 
Vem 
Percorre 
A trilha dos sabores secretos 
Molhados e sugados 
Do meu e teu 
Côncavo e convexo 
Vem 
Não quero conversa 
Quero prazer 
Quero você 
Quero sexo! 


Ah, este meu corpo ansioso,
de carinhos desejoso
recebe, emocionado,
cada gota de suor gotejado
do teu corpo fogoso!

Ah, é um fogo que arde!
É uma perpétua descoberta,
é uma sensação incerta
de dor e alegria...

Ah, esse teu corpo fogoso,
unido ao meu, ansioso,
emprenha estrelas e,
desta prenhez santa,
nascem galáxias de prazer...
de amor eterno...


Desfalecer sob teu corpo,
Me entregar toda a você,
Sem reservas...
Sentir teus lábios em minha nuca,
Me excitando,
Só em pensar sinto um friozinho na espinha,
Arrepio,
Estremeço,
Me ofereço a você...
Sou louca?
Ou estou louca?
Já nem sei...
Só o que tenho certeza,
Neste momento,
É que eu quero você...
Gemendo em meu ouvido,
Dizendo baixinho que sou tua,
Que quer deixar uma marquinha...
E eu,
Como vadia no cio,
Como puta do meu homem
Me entrego todinha,
Delirando,
Choramingando,
Pedindo,
Faz mais!
Me morde,
Me chupa,
Me toma toda,
Meu tesão...
      

 
Como quem não quer mais nada 
Te espero dia, noite e madrugada 
Sei que te amo e sou por ti amada

O tempo vai passando devagar 
O relógio pára e atrasa a hora 
Se estou ansiosa a te esperar 

Encontro o paraíso em tuas carícias 
Bebo prazer no céu dos teus desejos 
Somos água em oceano de beijos 

Ondas suaves, sonhos de amanhã 
Voz de travesseiro, sorriso e ternura 
No boa noite amor e café da manhã 

Como quem tudo possui eu te espero 
Na noite, no dia em outra madrugada 
Pra dizer que te amo, te adoro e quero 

Dormir nos teus braços e sonhar acordada.


Nas ondas do teu amor
Eu quero navegar...
Naufragar em teus braços
E ali me aconchegar.

Sentir o teu perfume 
Que entontece...que inebria...
Saborear teu beijo doce...
Entregar-me a teus abraços
E assim passar meus dias.

Quando o clarão da lua cheia
Iluminar nosso leito...
Dispo as vestes...fico nua...
Entrego-me a teus desejos
Fazendo amor do teu jeito.

Satisfeito o desejo...
Enrosco em teu corpo ardente...
Deito a cabeça em teu peito...
Adormeço contente...
Até que a luz do sol
Substitua o brilho da lua.

domingo, 24 de março de 2013

Paixão é amor e desejo incontido
É atração e se entregar com doçura
Deixando aflorar o libido

Amar é entrelaçar corpo a corpo
É se entregar sem pudor
Porque amar é também fazer amor

Amar é sentir o beijo fulgente
Levando a pessoa amada
A não ficar indiferente

Fazer amor é ter paixão
Entregar- se com ternura
Unindo corpos com desejo e sedução

Fazer amor é poder sentir o toque desejado
O respirar ofegante e satisfeito do outro
E saber onde e como deseja ser tocado

Fazer amor é levar o outro ao prazer
Sentir orgasmos múltiplos e planar
Porque fazer amor é totalmente se envolver.

Amor
É entregar sem pudor
É intensamente amar

sábado, 23 de março de 2013




A FORÇA DO OLHAR 
O olhar feminino.
A força hipnótica 
que transforma, 
fecunda o homem
para nele
ressurgir o menino.
Dádiva encantada
num corpo abençoado.
Pacífico riacho
ou turbilhão
de ondas marítimas.
Posseiro das ilusões
e dos sonhos.
Promessa de tesouro,
mistério que a tudo oculta.
Tem o poder
de domar a força,
que torna vulnerável
o escudo do ser masculino.
Atraindo aquele
que se sente acuado.
Presa e predador.
Quando se percebe,
já é tarde demais para fugir,
falta vontade, falta estímulo.
Melhor acomodar-se,
concluir que a força
se curva à beleza,
desprezando a própria sensação
de fraqueza.
Entregando-se com a felicidade
dos inocentes, com a candura
dos anjos aos encantos fémini. 


Palavras soltas ao vento, o vento leva...
Não vou dizer que EU TE AMO, pois palavras se perdem no vento...
Vou dizer que, para o que você precisar, eu estarei sempre aqui, como sua amiga, sua companheira, para te apoiar e te ajudar, sempre e a qualquer momento!
Que, com o carinho, amor, confiança e respeito que deposito em você, me sinto a mulher mais plena de todo esse imenso mundo!
Que, em todo dia que passa, você é a primeira pessoa que penso quando acordo, e a última que penso quando vou dormir!
Que, sonho com você todas as noites, mas a maior felicidade, é quando vejo que nem tudo é sonho, pois tenho você ao meu lado, na minha defesa , me ensinando, me criticando, quando preciso, e me fazendo ser, o que hoje sou!
Que, ao seu lado, me sinto real, pois você é o meu porto seguro e nada é capaz de destruir esse abrigo que só você me faz sentir, com o seu abraço...
Que, cada minuto, ao seu lado, é mágico, e que longe de você, eu me sinto vazia!
Enfim, isso são só palavras que traduzem o que eu sinto por você!
Mas.... palavras soltas ao vento, o vento leva.....


Beijar é sempre bom. 
Levanta o astral. Rejuvenesce.
Embriaga.
Faz sonhar, faz suar, levando-nos ao delírio. 
Dá taquicardia. 
A boca sente os desejos da alma, os mais secretos.
Quando dois lábios se unem, a intimidade é revelada.
Segredos são compartilhados.
É o início de um incêndio que, posteriormente, percorre o corpo todo.
Não há nada mais sublime que o beijo.

Beijar é apenas o começo.
E também, a despedida.
É a cumplicidade de todos os momentos.
É a entrega. Entrega plena e mágica, com o poder de acordar a bela adormecida.
Com o poder de acalmar os ânimos em uma briga.
Sente-se, no ato de beijar, o calor dos lábios, o sabor do outro, o desejo pelo outro.

Se não há vontade de beijar, não há tesão.
Se o beijo for ruim, então, pode esquecer, não dá vontade de continuar, não dá vontade de beijar de novo.
É engraçado, o beijo é um ato extremamente simples e, ao mesmo tempo, bastante complexo.
É como uma assinatura. Beijo bom fica na memória.
Beijo muito bom marca a pessoa por uma vida.
E não se engane, beijo ruim também.
Portanto, minha amiga, beije, beije muito e vá treinando.
Na verdade, não sei se realmente é válido o treinamento, há coisas que já nascem com a gente.
Claro que tudo nessa vida dá para ser aprimorado.
Portanto, o treino ainda não está descartado.

Beijo envolve contato, olhares, uma relação corpo-a-corpo.
Com todo o respeito, mas Bill Gates ainda não inventou beijo “internético”.
Ainda bem, pois algumas coisas precisam manter a tradição.
Além do mais, já foi comprovado: beijos, abraços e carinhos são ótimas atividades para a saúde do coração.
Beijo virtual é só pra ficar na vontade.
Beijo de verdade tem que ser macio, molhado, demorado, aí sim, faz aquele estrago.

O beijo tem o poder de seduzir, amolecer as pernas, causando desde arrepios a devaneios psíquicos.
Ao beijar, perde-se a noção de tempo, espaço e lugar.
O ato de beijar é o causador de distúrbios e alterações comportamentais.
Não há nada mais lindo que a união de dois lábios, transportando física e mentalmente duas pessoas em uma só.
Mas, cuidado, beijo também vicia. (Ah… bom se todos os vícios do ser humano fossem igual a esse).

No final das contas, não importa se o beijo for fraterno, com más intenções, somente por provocação ou insinuação, por amor, pra toda vida, ou ainda se for só por sacanagem, só por uma noite.
Não importa se o beijo for no nariz, na boca, na bochecha, no pescoço, na mão, no tornozelo, na orelha, na coxa, no umbigo, na virilha ou em qualquer outro lugar que sua imaginação e criatividade te conduza.
Não importa se for beijo de língua, selinho ou mordidinhas de prazer.
O importante é beijar e desfrutar intensamente.
Quanto poder tem o beijo.
Que delícia é beijar.