sexta-feira, 12 de abril de 2013






Tome a minha boca com paixão, 
mostre o seu desejo, 
entregue-me mais do que o seu coração.
Transforme tudo o que eu conheço.
Num beijo, prove o pecado e a redenção.
O paraíso ao alcance do toque dos nossos dedos,
no livre bailar de nossas mãos.
Almas que se procuram, sonhos que se encontram,
corpos que se entrelaçam e se misturam...
Querer que alimenta e devora, sedução.
Palavras que se provocam, intensidade de quem adora.
Amor de perdição.

sexta-feira, 5 de abril de 2013




Meu corpo dança
Comprime-se
acata
Busca
Envolve-se
Transborda teu corpo
Tua força, magia e sedução


Sou o teu mistério
Teu segredo
Sou o teu Eu que se encontra no Amor
Resume-se e se define!


Dentro de ti minhas verdades são inteiras
E tu és minha mudez de palavras e gestos,
Meu amor, paixão e ilusão.
Junto a ti desvairo meu fascínio, frenesi
E todo o gosto de minha sedução! 

segunda-feira, 1 de abril de 2013



Venha querido... venha me amar...
Esse meu olhar te induz a pecar...
Meu toque de mãos te faz excitar...
Meus beijos te faz delirar...
Meu  corpo quente te faz sonhar...
Venha querido... venha me encontrar...
Venha... estou a te esperar...
Venha, meu amor... estou a te desejar...
Vamos loucamente nos amar...
Depois do amor vamos nos acariciar...
Quero teus beijos provar...
Tua boca, apaixonadamente beijar...
Quero te fazer me desejar...
Implorar para eu te sentir...
Vamos novamente gozar...
Nos delírios do prazer nos enredar...
Com este louco amor nos enlevar...
Não podemos nos afastar...
Fizestes me apaixonar...
Sem ti... jamais poderei ficar.
..


Num quarto escuro, sussurros.
Carícias, promessas de momento
Sem pensar em futuro. 
Beijos que se trocam.
Corpos que remexem.
Mãos que se tocam.
Sexos que se medem. 
Mais gemidos, mais sussurros.
Uma cama e o quarto escuro.
Pernas que se entrelaçam.
Braços que se abraçam.
Uma luz, um chão,
Um tapete e sensação.
Fantasia e emoção.
Sexo e tesão. 
No banheiro, sobre a pia,
Mão no espelho. Arrepia!
Um grito.
Unha que arranha.
Carne que se abre ,
Penetra na entranha.
No chuveiro, sob a água
Sobre os corpos correm línguas
Renascemos os desejos
Revivemos nossas minguas. 
Reinício, recomeço,
Novamente vamos nós,
Num amor tão intenso,
Quando estamos a sós. 
Um suspiro longo e profundo,
Mais amor e entusiasmo.
Somos donos do mundo,
Atingimos novo orgasmo. 
Vivemos assim nosso sonho
De amor e fantasia.
Trocamos amor e carícias
Do anoitecer ao novo dia.



Oh,Paixão!
Louca e insana...
Brota e inflama...
Na pele desliza....
Em delírios, se enrosca...
Em prazer, realiza....

Oh,Amor!
Calmo e sereno...
Tormento pequeno...
Em dores, contido..
Escravo, desta paixão ...
Que inflamou, sem sentido...
Este meu peito ferido...

Será o Amor...
Ou...
Será a Paixão...
Que chegou, de mansinho...
Buscando, o carinho...
Que tinhas, guardado...
Encontro, de amantes...
Queixumes e prantos...

Quisera saber, o que sentes..?
É Amor ou é Paixão?!?
É a dor, do meu coração....
Entoando, esta canção....
De amar...
Apaixonadamente....



Quando imagino teu corpo cobrindo o meu,
Não há frio;

Apesar do arrepio, sinto um calor me consumir;
Não consigo dormir.

Penso em tuas mãos;
Explorando, tocando;

E tua língua atrevida,
Brincando, passeando,
Quente, macia e gostosa;

Posso ouvir tua voz rouca e manhosa,
Sussurrando, gemendo,

Teu corpo inteiro,
Querendo pedindo.

E num êxtase incomum;
Sinto nossos corpos se encaixando,
Se transformando em um, em êxtase!



Fazer amor é mais que sexo
É uma arte que vai além da pele
É despir a alma, com calma
e se entregar sem medos
nem pudores
É um acto divino
de gozo infinito
É fazer do corpo
um instrumento de prazer sublime
com paixão e ternura
onde o desejo escorre
feito água de banho quente
e as palavras soam como poemas
que os lábios descrevem
e as mãos imprimem
pela anatomia
deslizando como espumas
exalando odores sensuais
que entorpecem os sentidos
entoando suspiros;
e os corpos dos amantes
explodem num tremor lascivo
de gozo total...


Quero mais, mais, mais
Por sua boca, abduzido
Embriagado por seu desejo
Meu desejo nos teus lábios
Meus lábios nos seus beijos
Perco todos os sentidos
Com os sentidos à flor da pele
Pelos poros pêlos eriçados
Suas coxas nos meus olhos perdidos
Imã que me arrasta a calipígia
Mordo sua bunda deitas e deliras
Violinos, cítaras, liras
Conchas do mar no meu ouvido
Línguas, serpentes de fogo
Me afogo nos seus lábios vaginais
Que nunca acabe esse jogo
Eu quero muito, eu quero mais.
Vem
Vamos fazer deste quarto o nosso ninho
Tendo a lua iluminando nossos corpos
E sobre os alvos lençóis de nossa cama
Cavalgar no compasso da paixão



Vem, Vem, Vem...
Toca-me com tuas mãos sedentas
Afaga-me os cabelos em desalinho
E num longo e doce beijo
Desnuda-me corpo e alma
E me deixa nua à luz da lua
Desce tuas mãos devagarinho
Acaricia-me a pele ardente
Me afaga os seios...
Sem receios sem pudor
Devora-me a boca
Faz-me louca, insana nesta hora
Não há nada lá fora, só nós dois
E, num doce delírio faz-me tua
Pulsa em mim o teu desejo
Ardente, quente...
A tua chama
Me ama
Desliza tuas mãos em minhas curvas
Descobres caminhos
Minhas sendas, minha seiva
Desfrutas
Como se fosse um mel

Depois
Deixa-me cair exausta em nosso leito
Afagar-te a pele e, em teu peito
Adormecer ...





Ao beijar o teu corpo 
Por inteiro,
Hás de ficar tremendo, 
De tanta libido,
Provarás do meu amor 
Que é verdadeiro,
Amor de coração...
Amor agradecido
Amor de ternura...
Amor de carinho...
Amor e sensação.

Nesse momento exalas 
Um raro perfume,
Quando nossos corpos 
Se misturam, 
Se enroscam,
Se desbundem, 
Se enlaçam,
Se esfregam, 
É nesse instante
Que nossos pensamentos 
Se confundem...

Pois, aí nesse momento, 
Começa-se a ouvir, 
Os teus sussurros,
E começo a ver,
Todo o teu refletir, 
Todo teu calor,
As tuas palavras desconexas,
Relativas ao amor...

Teu corpo amado 
Teu corpo ardente 
Molhado, beijado e suado,
Bem junto ao meu 
Ficamos nos acariciando, 
Quentinhos, entrelaçados 
Pelas nossas pernas... 
Eu te ouvindo... e tu me ouvindo...
E então, deitados adormecemos,
Depois desse ato sublime 
De amor... de seres apaixonados!


A água ainda cai fria 
Evapora no calor 
Dos nossos corpos em chamas 
Me chamas, queres novamente 
Te quero aqui, no chuveiro 
No chão do banheiro 
Não dá tempo 
De ir para a cama 
O tempo urge, 
Meu tesão ruge 
Como fera faminta 
Agora vem 
Com todo teu feitiço 
De Mago do Amor 
Que me ouriça 
Que me deixa louca 
Vem 
Faça com a boca 
Todo o caminho da minha fome 
Vem 
Percorre 
A trilha dos sabores secretos 
Molhados e sugados 
Do meu e teu 
Côncavo e convexo 
Vem 
Não quero conversa 
Quero prazer 
Quero você 
Quero sexo! 


Ah, este meu corpo ansioso,
de carinhos desejoso
recebe, emocionado,
cada gota de suor gotejado
do teu corpo fogoso!

Ah, é um fogo que arde!
É uma perpétua descoberta,
é uma sensação incerta
de dor e alegria...

Ah, esse teu corpo fogoso,
unido ao meu, ansioso,
emprenha estrelas e,
desta prenhez santa,
nascem galáxias de prazer...
de amor eterno...


Desfalecer sob teu corpo,
Me entregar toda a você,
Sem reservas...
Sentir teus lábios em minha nuca,
Me excitando,
Só em pensar sinto um friozinho na espinha,
Arrepio,
Estremeço,
Me ofereço a você...
Sou louca?
Ou estou louca?
Já nem sei...
Só o que tenho certeza,
Neste momento,
É que eu quero você...
Gemendo em meu ouvido,
Dizendo baixinho que sou tua,
Que quer deixar uma marquinha...
E eu,
Como vadia no cio,
Como puta do meu homem
Me entrego todinha,
Delirando,
Choramingando,
Pedindo,
Faz mais!
Me morde,
Me chupa,
Me toma toda,
Meu tesão...
      

 
Como quem não quer mais nada 
Te espero dia, noite e madrugada 
Sei que te amo e sou por ti amada

O tempo vai passando devagar 
O relógio pára e atrasa a hora 
Se estou ansiosa a te esperar 

Encontro o paraíso em tuas carícias 
Bebo prazer no céu dos teus desejos 
Somos água em oceano de beijos 

Ondas suaves, sonhos de amanhã 
Voz de travesseiro, sorriso e ternura 
No boa noite amor e café da manhã 

Como quem tudo possui eu te espero 
Na noite, no dia em outra madrugada 
Pra dizer que te amo, te adoro e quero 

Dormir nos teus braços e sonhar acordada.


Nas ondas do teu amor
Eu quero navegar...
Naufragar em teus braços
E ali me aconchegar.

Sentir o teu perfume 
Que entontece...que inebria...
Saborear teu beijo doce...
Entregar-me a teus abraços
E assim passar meus dias.

Quando o clarão da lua cheia
Iluminar nosso leito...
Dispo as vestes...fico nua...
Entrego-me a teus desejos
Fazendo amor do teu jeito.

Satisfeito o desejo...
Enrosco em teu corpo ardente...
Deito a cabeça em teu peito...
Adormeço contente...
Até que a luz do sol
Substitua o brilho da lua.